“Pequenos apostam no contato direto para faturar”

  • junho 04, 2012
  • Comentários desativados em “Pequenos apostam no contato direto para faturar”

O JT Jornal da Tarde trouxe nesse sábado (02/06/2012) matéria sobre networking no caderno Seu Bolso. A matéria apresenta o resultado de uma pesquisa que aponta que a maioria absoluta dos PMEs acreditam mais no networking feito olho no olho, por meio de encontros físicos, do que só pelas redes sociais.

A matéria contou com a colaboração do prof. Marcelo Miyashita. Veja na íntegra.


Pequenos apostam no contato direto para faturar

2 de junho de 2012 | 23h26
Categoria: Empreendedorismo
SUZANE G. FRUTUOSO

Ficar fora do mundo virtual é, hoje, um risco razoável para uma empresa. Na era da tecnologia, comunicação e andamento de processos dependem cada vez mais da internet. Não significa, porém, que o contato pessoal tenha perdido seu espaço. Longe disso. Para os pequenos empresários, ele é primordial.

Uma pesquisa da consultoria Regus, de soluções para o ambiente de trabalho, indicou que 72% dos empreendedores de menor porte acreditam no networking, a rede de relacionamentos profissionais, feito olho no olho para impulsionar os negócios.

O resultado surpreendeu os organizadores do estudo. “Num momento em que as redes sociais estão tão em alta, isso pode indicar uma overdose de relações superficiais e tentativa de resgate da confiabilidade”, diz Guilherme Ribeiro, diretor da Regus no Brasil. E a base da ideia do networking é ajudar para ser ajudado, por meio da confiança.

A crença tem lógica. “O pequeno empresário não tem a chancela de uma marca global. Ele é local. E para negociar depende do círculo de amigos, colegas, conhecidos para disseminar sua reputação”, dizMarcelo Miyashita, professor da Faculdade Cásper Líbero e especialista em marketing de relacionamento. Por outro lado, o dado pode ser sintoma de uma resistência a aderir aos meios eletrônicos. “Talvez não saibam usar bem os recursos.”

O levantamento, realizado com 419 entrevistados, mostra que 52% deles sabem a importância do uso das redes sociais, um número inferior aos que investem nas relações mais diretas. O ideal é unir os dois, como faz o empresário Gustavo Furtado, de 33 anos, sócio-diretor da Tricae, uma loja virtual especializada em artigos infantis. “Tenho pelo menos três almoços por semana com fornecedores, investidores e empreendedores da área.”

Ele afirma que nessas ocasiões as conversas não são apenas sobre trabalho. “A oportunidade de falar de assuntos variados torna alguém referência”, diz Furtado, que comanda 200 funcionários no e-commerce, criado em novembro. A empresa começou com dois mil produtos e já vende sete mil itens. “Mas atuamos forte nas redes sociais. No Facebook, por exemplo, anunciamos promoções. É essencial.”

Excesso de intimidade – Há 18 anos no mercado como headhunter, Benedito Borghi, sócio-diretor da Lopes & Borghi Consultores Associados, diz que sua vida é um completo networking. “Como pesquiso a história e currículo de profissionais para indicá-los, praticamente todos os compromissos do meu dia são contatos.” A internet é ferramenta indispensável no processo. “E pelas redes sociais analiso, inclusive, se a pessoa erra ao fazer networking, sendo invasiva demais.”

Investir nessas relações não é sair entregando cartão para qualquer um ou tentar entrar em contato todo dia, diz Miyashita. “Ser excessivamente objetivo não é o caminho. Saber ouvir e se fazer conhecer como alguém interessante e competente é que trará resultados.”

O que também deve ser lembrado é que ser agradável não é ser íntimo. Mesmo que você não possa ajudar ou orientar uma pessoa sempre pode indicar alguém que tenha a competência para isso. Participe de encontros com ex-colegas de faculdade, de trabalho e de pessoas que conheceu por meio do trabalho. Invista em novos contatos e em presença digital para se tornar relevante por meio do conteúdo postado. E não adianta: sem competência, nenhum relacionamento dá certo.

Jornal da Tarde, edição 02/06/2012, caderno Seu Bolso. Publicado em http://blogs.estadao.com.br/jt-seu-bolso/pequenos-apostam-no-contato-direto-para-faturar/

 

Escrito por : Miyashita Consulting

Nosso negócio é promover e disseminar a prática de marketing pelo caminho da transmissão de conhecimento, aplicado em projetos e treinamentos.

Back to top