Comunicar é preciso, mas nem sempre é preciso

  • junho 21, 2021
  • Comentários desativados em Comunicar é preciso, mas nem sempre é preciso
Só porque tem diploma não precisa falar em modo ABNT. Comunicar é preciso

Comunicar é preciso, mas nem sempre é preciso – no sentido de precisão. Talvez na ânsia e desejo de expor não só a informação, mas, também, o status profissional e domínio do saber, usa-se sem querer – e às vezes querendo mesmo – palavras e expressões da realidade pessoal.

Porém, nem sempre compreensíveis pelas pessoas que, não necessariamente, fazem parte da mesma realidade e momento profissional e social.

É o marquetês, juridiquês, corporativês e todo tipo de “es” que mais promovem distanciamento e confusão, do que clareza e entendimento.

Se bem que têm pessoas que usam esse “dialeto paralelo” conscientemente para autopromover sua posição ou status. Buscando na formalidade o suposto respeito a si, pelo que é e possui.

É um erro. O respeito é muito mais construído pelo conteúdo do que pela forma. Pela proximidade do que pela formalidade.

Afinal, de que adiantar “falar bonito” se só quem fala entende o que quis dizer?

Quando comunicamos com eficiência somos mais precisos e simpáticos e, por conta disso, mais admirados e, logo, respeitados.

Se, “oras bolas”, esse é o objetivo não é melhor e mais fácil falar a língua de quem está ouvindo? Comunicar é preciso.

Ressignifique! 🤣


Conheça o Curso de Networking e Marketing Pessoal

Marcelo Miyashita

Escrito por : Marcelo Miyashita

Apaixonado por praticar, aprender e ensinar marketing desde 1995.

Back to top